Aplicativo Nativo, híbrido ou webapp? Quais as diferenças?

Se você um dia pensou em criar um aplicativo, seja para sua empresa, negócio ou produto, você deve se ter se deparado com uma pergunta: você quer um aplicativo nativo ou híbrido?

Para responder essa pergunta é necessário levar em consideração algumas coisas, principalmente a experiência que você quer oferecer ao usuário do aplicativo. Com essa resposta você vai poder entender que solução melhor se encaixa dentro do seu projeto.

Aplicativo Nativo, híbrido ou webapp? Quais as diferenças?

Confira no artigo abaixo as diferenças entre aplicativos nativo, híbrido ou webapp e qual deles se encaixa melhor em seu projeto:

Aplicativo nativo

Aplicativo nativo é aquele que é programado em uma linguagem exclusiva para um sistema operacional e se encontra nas App Stores. Existem dois tipos de sistemas operacionais dominantes nos smartphones: Android e iOS. A diferença entre eles não é apenas estética, o que foi desenvolvido para um não funciona no outro.

O aplicativo nativo é programado na linguagem de cada sistema, como Java no Android e Objective-C no iOS, podendo ser escrito em outras linguagens para cada sistema. Cada plataforma apresenta suas próprias ferramentas e elementos de interface.

Por serem programados exclusivamente para o sistema operacional, o aplicativo nativo é mais rápido e confiável que os demais. Apresentam uma melhor experiência para o usuário, por conseguir utilizar todos os recursos oferecidos pelos smartphones como câmera, GPS e notificações push.

Essa programação própria para o sistema operacional, faz com que o desempenho do aplicativo nativo seja muito bom. Também possuem um maior tempo de utilização do que os demais por poderem funcionar sem conexão internet.

Ao se programar um aplicativo nativo, os desenvolvedores respeitam a um padrão de design. Guias são oferecidos para cada sistema operacional, como o guia de design Android e o guia de design iOS, que contém as melhores práticas para proporcionar uma boa experiência ao usuário.

Nesse tipo de aplicação, os desenvolvedores utilizam o chamado ambiente de desenvolvimento integrado IDE. Ele fornece ferramentas que auxiliam a construção do aplicativo e auxiliam a agilizar o processo. Juntamente com o know how que a equipe de desenvolvedores já possui, o processo fica ainda mais rápido e efetivo.

Alguns exemplos de aplicativos nativos que são excelentes e provavelmente você utiliza são: WhatsApp, Facebook, Instagram, Waze e Uber.

O aplicativo nativo apenas funciona na plataforma que ele foi desenvolvido. Caso você o queira em mais de uma plataforma, pode optar por um plano de desenvolvimento que englobe tanto Objective-C como Javascript.

Os custos também podem ser um pouco mais elevados, por você ter que manter os aplicativos em cada App Store. Mas a opção do seu usuário baixar seu aplicativo, usá-lo offline e o bom desempenho que ele terá valem o investimento.

 

Web app

Web App não é um aplicativo real e não estará disponível nas App Stores. Na verdade é um site desenvolvido exclusivamente para dispositivos móveis. Possui uma programação que reconhece que o usuário está acessando por um smartphone e se adapta a ele.

Os códigos otimizados para dispositivos mobile oferecem uma boa experiência ao usuário. Quando a ideia é apenas apresentar conteúdo ou apenas ter presença mobile online, eles são uma excelente opção por serem mais baratos e fáceis de desenvolver. Toda sua programação é feita utilizando HTML5, Cascading Style Sheets (CSS) e Javascript.

Como é um site, o web App pode ser acessado de qualquer sistema operacional, desde que possua um navegador como o Google Chrome e o Safari instalado. Como você não faz o download do web App, ele não consome memória do seu celular.

Alguns bons exemplos de web Apps para você acessar no celular: Abercrombie & Fitch; Booking; Dove Men Care e Adidas.

O Web App necessita de conexão com a internet para ser acessado e não consegue utilizar todas as funcionalidades do seu dispositivo. São mais lentos que os aplicativos nativos, por não serem integrados ao sistema operacional.

Como o web App não estará nas App Stores, você perde uma importante fonte de tráfego e de downloads. Sua logo marca não fica na tela do usuário o tempo todo e o seu acesso costuma ser menor que o de um aplicativo nativo. Além disso, sua base de usuários recorrentes será menor.

Não apresentam a mesma segurança que os outros tipos de aplicativos, podendo deixar seu dispositivo comprometido. Seus usuários também têm que entrar com o login todas as vezes que acessar seu web App.

 

Aplicativo híbrido

O aplicativo híbrido, como o próprio nome já sugere, é uma mistura de um aplicativo nativo e um web App.

O aplicativo híbrido é construído na linguagem HTML5, CSS e Javascript, assim como o site mobile. Esse código é alocado dentro de um container, integrando as funcionalidades que o seu dispositivo oferece, oferecendo uma experiência melhor ao usuário que os web Apps.

Assim, apenas uma parte do código nativo deverá ser escrito para esses Apps. Isso possibilita que apenas uma parte do código seja reescrita caso queira oferecer o aplicativo para outra plataforma.

Eles estarão disponíveis para download nas App Stores, oferecendo um canal de tráfego e download. Da mesma forma como o aplicativo nativo, o híbrido apresenta um custo de manutenção nas App Stores.

É mais simples e, consequentemente, mais rápido de se desenvolver. Não se é necessário fazer o download sempre que uma atualização for feita em seu aplicativo. Mas sua utilização ainda dependerá de conexão com a internet e da velocidade da mesma, não funcionando tão rápido quanto um aplicativo nativo.

Para funcionar corretamente em qualquer plataforma, o aplicativo híbrido necessitará de um certo tempo e trabalho duro dos desenvolvedores. Em algumas situações eles podem ter o custo bem parecido com um aplicativo nativo, dependendo do quão excelente você quer que seja a experiência oferecida ao usuário.

Um exemplo de aplicativo híbrido muito bem construído é o do Netflix, que utiliza a mesma interface para todos os dispositivos. Eles trocam essa interface de acordo com cada dispositivo, usando testes A/B. Assim a tela fica do tamanho ideal para o dispositivo. O serviço de carregamento de streaming é todo feito em código nativo para garantir uma melhor performance. Tudo isso preocupando-se em garantir a melhor experiência para o usuário.

 

E qual dessas opções é a melhor?

Não existe uma resposta para essa pergunta, tudo depende de sua análise e do propósito do seu aplicativo. Aumentar a produtividade da equipe, automatizar processos, se aproximar dos clientes ou fortalecer a marca. São várias as possibilidades e razões para sua empresa possuir um aplicativo.

Analise o quanto você tem para investir, o tempo de desenvolvimento planejado e as funcionalidades que o aplicativo terá. Lembre-se do foco em garantir uma boa experiência para o usuário. O aplicativo só será um sucesso se ele resolver o problema das pessoas, de maneira fácil e prazerosa. Por isso garanta agilidade de carregamento e uma interface simples e interativa.

Pense em qual das três formas atenderá melhor para você ou seu negócio e invista em um aplicativo nativo, web ou híbrido.

Você tem dúvidas de qual se encaixaria melhor para o seu projeto e gostaria de opinião de profissionais para auxiliá-lo? Fale com a gente! Nosso time é composto por especialistas que poderão auxiliá-lo desde o início das ideias até o fim do projeto.

Quer uma avaliação gratuita?

Deixe seus dados abaixo para que possamos avaliar com cuidado as suas necessidades e demonstrar o que podemos fazer pelo seu negócio =)

Obrigado pelas informações! Em breve responderemos ao seu contato. =D